AVISO DO SEESE
Diretoras do Seese tomam posse no CES

Diretoras do Seese tomam posse no CES

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese) participou da reunião do Conselho Estadual de Saúde de Sergipe (CES) que empossou os novos conselheiros titulares e suplentes para o biênio 2018-2019. As diretoras do Seese Paula Aparecida Souza e Shirley Morales foram oficializadas como conselheiras do CES.

Após a solenidade que foi realizada ontem, dia 09, no auditório da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), ocorreu também a eleição da mesa diretora. Na ocasião, a presidente do Seese, Shirley Morales, foi eleita para ocupar a 1ª Tesouraria, representando o segmento dos trabalhadores.

De acordo com a diretora do Seese, Paula Aparecida, o objetivo do Sindicato enquanto mesa diretora, é defender o fortalecimento do SUS para que os usuários tenham uma melhor assistência, e os trabalhadores tenham condições necessárias para prestar um atendimento de qualidade à população que carece deste serviço. “Dentro do possível, nossa representação irá fazer de tudo para articular a melhor estratégia entre todos os segmentos (gestor, usuário e trabalhadores) a fim de que possamos avançar na saúde pública do nosso Estado”,disse Paula Aparecida.

A eleição realizada em 29 de dezembro do ano passado teve mais de 50% de renovação em sua composição. Órgão de controle social, o CES é formado por entidades que representam os usuários dos serviços de saúde (50%), os trabalhadores (25%) e a gestão estadual (25%).

Já a presidente do Seese, Shirley Morales, que também é membro do Conselho Nacional de Saúde (CNS), parabenizou a comissão eleitoral pelo trabalho desempenhado durante a eleição. “Os integrantes da comissão, em especial sua presidente, Nubia Santana Bispo, trabalharam de forma brilhante. A condução do processo foi feita de acordo com a legislação vigente, com o regimento interno do Conselho, obedecendo todos os preceitos”,disse Shirley, desejando que os conselheiros possam realmente ter condições adequadas para executar seus trabalhos neste ano de 2018. Ela ressaltou que no ano passado, o CES teve dificuldades com o financiamento, problemas com a liberação de recursos para a manutenção da instituição por parte da Secretaria Estadual de Saúde (SES). “Esperamos que neste ano, esses problemas sejam superados”, disse a presidente do Seese e conselheira do CNS.