AVISO DO SEESE
Sindicatos da Saúde realizam ato público nesta quinta-feira

Sindicatos da Saúde realizam ato público nesta quinta-feira

Depois do ato público dessa quarta-feira (15), na frente do Palácio dos Despachos, comandado pelo movimento intersindical dos funcionários públicos de Sergipe, que faz parte da paralisação de 48 horas iniciada no mesmo dia, os sindicatos ligados à Saúde irão promover outro ato nesta quinta-feira (16), às 7 horas, na frente do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE). As reivindicações gerais dos trabalhadores são o fim da manipulação na contabilidade pública e efetivação dos acordos com a categoria, como o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) e os subsídios, além do reajuste salarial e por um serviço público de qualidade.

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese), Shirley Morales, lamenta a forma como o Estado está tratando os trabalhadores e destaca a importância dos enfermeiros marcar um posicionamento de não aceitar os desmandos do governador Jackson Barreto. “A forma com ele e o Governo tem se comportado para com todos os trabalhadores levantou nas categorias um sentimento muito grande de indignação. Queremos um reconhecimento na questão da remuneração, uma vez que a inflação está nas alturas, temos visto aumento de muitos produtos, mas infelizmente, o salário dos trabalhadores não acompanha essas questões inflacionárias”, diz Shirley Morales, ressaltando que os enfermeiros também compartilham dessa indignação.

A líder sindical observou também a questão da manipulação na contabilidade pública do Estado. “Da forma como foi calculado pelo Governo, sempre vai estar no limite prudencial. E o PCCV foi condicionado a sair desse limite para ser implementado. Como é que o Governo finge que faz um plano de carreira, é votado e aprovado? Diz que é um ganho para o segmento dos trabalhadores, quando na verdade não leva essas vantagens”, ressalta a enfermeira. “A Lei de Responsabilidade Fiscal preconiza outro tipo de metodologia de cálculo. E a gente quer negociar e ir até as últimas instâncias para que essa metodologia seja revista”, completa.