AVISO DO SEESE
FNE e Seese participam de evento na Irlanda organizado pela Global Nurses United

FNE e Seese participam de evento na Irlanda organizado pela Global Nurses United

Delegados internacionais de países membros do Global Nurses United (GNU) em todo o mundo, reuniram-se de 22 a 23 de setembro em Dublin, na Irlanda, para lutar em solidariedade aos direitos dos enfermeiros e justiça econômica e social. Eles trabalharam em conjunto propondo soluções para proteger os pacientes, profissionais e as comunidades.

Foram dois dias de reuniões intensas e visitas a unidades hospitalares de Dublin, onde os delegados internacionais puderam ver de perto todos os aparatos tecnológicos desenvolvidos em alto padrão para cuidar dos pacientes que necessitam da saúde pública, porém com o mínimo de resquícios que prejudiquem o meio ambiente. Na ocasião, a vice-presidente da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), e presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE) que é uma das delegadas da GNU, Shirley Morales, relatou o que os participantes puderam observar durante a visita às dependências.

“Aqui se tem um tratamento especial para os resíduos sólidos. O acondicionamento é mais rígido na área hospitalar. Esta Unidade que visitamos é referência hospitalar em cirurgias cardíacas da Irlanda”. Ela concluiu que existe uma equipe de sentinela com todos os equipamentos adequados mais a estrutura física para atender a qualquer paciente do país, a qualquer hora e momento do dia. “A equipe fica de prontidão!”, disse Shirley Morales.

Neste ano, a GNU homenageou os profissionais da enfermagem que trabalharam durante a Guerra da Independência em Dublin, no ano de 1916, mais conhecido como “Revolta da Páscoa”. E através deste tema, os delegados puderam relatar suas experiências atuais em atendimentos constantes de vítimas das guerras e das práticas de violências que abrangem diversos países de todo o mundo, como é o caso do Brasil. Como também, debateram os problemas, desafios e obstáculos enfrentados pelos sindicatos e federações nacionais que passam constantemente por crises políticas e econômicas.

Para uma das representantes do Brasil, Shirley Morales, o objetivo deste encontro internacional foi cumprido. “Nós compartilhamos experiências com relação à violência no trabalho. Observamos que alguns países têm lei específica a respeito dos profissionais de enfermagem. Na Austrália e Canadá, por exemplo, eles divulgam banners e cartazes nas portas dos hospitais mostrando que não se deve ter violência, e sim, respeito ao trabalhador”, disse a vice-presidente da FNE.

Já em relação às experiências do Brasil, eles pontuaram a violência dentro da atenção primária e a crise econômica em que o país está enfrentando para que os demais países possam ter ciência do que os profissionais brasileiros passam diariamente, trabalhando em locais precários, faltando equipamentos, ferramentas e medicamentos para que o procedimento seja feito da forma correta, onde os leitos ficam superlotados. E tudo isso, sem saber quando vão receber seus salários.

Próxima GNU

O Global Nurses United (GNU), foi formado, em junho de 2013, com o objetivo de trabalhar em conjunto e em nível global, para proteger a profissão de enfermagem, os pacientes, a comunidade e o meio ambiente em geral. Participaram deste evento: Austrália, Brasil, Canadá, Coréia do Sul, Espanha, EUA, Filipinas, Grécia, Irlanda, Uruguai e o mais novo integrante, a Nova Zelândia. A próxima reunião da GNU será decidida em março ou abril de 2017, durante uma videoconferência com os países membros da organização.