AVISO DO SEESE
Enfermeiros fazem ato unificado em frente à Prefeitura de Aracaju

Enfermeiros fazem ato unificado em frente à Prefeitura de Aracaju

Com a greve retomada no dia 26 de janeiro, os enfermeiros e demais profissionais servidores da área da saúde do município de Aracaju realizaram na manhã de hoje, dia 30, um ato público em frente à sede da Prefeitura Municipal (PMA). O motivo desta greve, foi a imposição da proposta da atual gestão em parcelar o salário de dezembro em 12 vezes, ou o de assumir os juros dos servidores que optarem pelo empréstimo consignado realizado somente pelos Bancos do Banese e Caixa Econômica Federal.

Na ocasião, a presidente do Sindicato dos Enfermeiros (Seese), Shirley Morales, informou as categorias presentes que o Seese já entrou com o pedido de bloqueio de contas desde a primeira semana de janeiro e que entrará em contato com a presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para saber porque o pedido ainda não foi acatado.

Após o Ato Público, os representantes sindicais na tentativa de resolver esta problemática, se dirigiram ao Gabinete do Prefeito Edvaldo Nogueira, porém foram recebidos pelo Secretário de Governo, Carlos Cauê. Durante o diálogo, a presidente do Sindicato dos Enfermeiros (Seese) perguntou se haveria uma possibilidade de pagar o salário de dezembro de forma integral, ou até mesmo com o número de parcelas bem mais reduzidas. Enfático, o secretário informou: “A atual gestão pegou o caixa da Prefeitura com um saldo negativo com mais de R$ 530 milhões de reais. Portanto nesse momento não existe outra possibilidade”, disse Carlos Cauê se comprometendo em conversar com o secretário de finanças Jefferson Passos para saber se tem como reduzir o número de parcelas.

Neste caso, ficou definido que Cauê entraria em contato com a base sindical amanhã agendando uma reunião para informar se haverá a diminuição das parcelas do salário de dezembro; apresentar a contemplação de todos os bancos para o empréstimo consignado e a discriminação mensal com o número das receitas e despesas. Na próxima quarta-feira, dia 01 de fevereiro, haverá uma nova assembleia dos Enfermeiros para avaliação do movimento grevista.