AVISO DO SEESE
Enfermeiros de Lagarto sofrem com o descaso administrativo

Enfermeiros de Lagarto sofrem com o descaso administrativo

Sem receber os salários de dezembro e a segunda parcela do décimo terceiro, enfermeiros, dentistas, auxiliares e técnicos já deliberaram greve por tempo indeterminado caso todas as pendências, incluindo o salário referente a este mês de janeiro, não sejam devidamente quitados até amanhã, dia 29. Conforme denunciado pelas categorias, os problemas são recorrentes, porém atingiram o descaso máximo desde o final do mês de novembro do ano passado.

Em assembleia realizada na sede do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE), a classe trabalhadora aprovou pela permanência do estado de greve em todos os meses. A meta, segundo explicado pela presidente Shirley Morales, é pressionar a administração municipal para que os impasses não permaneçam gerando impasses para as famílias dos servidores. A sindicalista destacou ainda o momento crítico vivenciado por todos os servidores desde o primeiro semestre do ano passado.

“A situação é bastante preocupante porque além de existir a falta de respeito constitucional e com o direito do trabalhador, a prefeitura não se mostra interessada ou disposta a dialogar com os trabalhadores sobre o pleito de cada um. Infelizmente esses atrasos nos geram problemas, e consequentemente acabam interferindo nos atendimentos direcionados a todos os usuários do Sistema Único de Saúde que por ventura buscam assistência no município”, disse.

Todos os problemas enfrentados pelos Enfermeiros e Dentistas foram repassados para a Promotoria de Direito à Saúde, do Ministério Público Estadual (MPE). Pleitos dos técnicos e auxiliares de enfermagem, bem como os auxiliares administrativos também foram protocolados no órgão de fiscalização. “Não podemos mais aceitar que esse tipo de conduta lamentável continue prejudicando os servidores e a população. Por esse motivo o SEESE decidiu buscar apoio do MPE”, pontuou Morales.