AVISO DO SEESE
Em assembleia, Seese e Sacema decidem aguardar um posicionamento da gestão municipal de aracaju

Em assembleia, Seese e Sacema decidem aguardar um posicionamento da gestão municipal de aracaju

Foi aprovada por unanimidade a deliberação de aguardar até o dia 27 de junho, o pronunciamento da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) quanto ao reajuste salarial. Ficou decidido também que a paralisação das atividades da greve deflagrada no último dia 12, dependera do posicionamento da gestão municipal.   As categorias da área da saúde solicitaram há mais de três meses uma negociação sobre a recomposição salarial.

Durante assembleia realizada na tarde de hoje, dia 20, os diretores dos sindicatos dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese) e Sacema, informaram aos servidores municipais que não houve cumprimento dos gestores quanto a apresentação de estudo de impacto financeiro acerca dos pleitos dos trabalhadores. No dia de hoje, apenas o secretário de planejamento, Augusto Fabio, esteve presente e explicou a ausência de Jeferson Passos. Na ocasião, ele garantiu que o valor referente ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) será pago junto a folha de junho.

Porém, em relação a recomposição salarial solicitada pelas categorias de 20,5%, Augusto Fabio informou que concluiu o estudo acerca das despesas com nativos, mas não dos inativos. Mas que esta empreendendo esforços para conclusão dos trabalhos essa semana.  Com isso, foi reagendado para a próxima terça-feira, dia 27, um novo encontro com os sindicatos das duas categorias para realizar a explanação do resultado dos estudos e posicionamento da PMA diante da pauta solicitada.

Sendo assim, haverá também uma assembleia extraordinária as 14h, no dia 27, com local a ser definido, para avaliar a propositura da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA). “Esperamos que esse impasse seja resolvido. Na verdade, já foi dado o primeiro passo em direção a negociação por parte das bases e dos dirigentes sindicais. Resta agora a prefeitura fazer a parte dela”, disse Shirley Morales, presidente do Seese.

Greve Geral

 Os servidores municipais de Aracaju aproveitaram a ocasião da assembleia e deflagraram que vão aderir à greve geral que será realizada no dia 30 de junho. A Paralisação acontecera em todo o Brasil com a realização de atos contra as reformas trabalhista e previdenciária.