AVISO DO SEESE
Seese avalia avanços para profissionais da Renascença

Seese avalia avanços para profissionais da Renascença

O encontro foi realizado na manhã desta segunda-feira, 14, em Aracaju, com o propósito de debater pleitos apresentados pelos enfermeiros atuantes na unidade de saúde durante assembleia extraordinária promovida no dia primeiro de abril deste ano. Na ocasião a classe trabalhadora reivindicava junto à direção geral da Clínica Renascença o repasse do reajuste salarial vigente desde 2013; o pagamento da última parcela constitucional do 13º salário; além do depósito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e da insalubridade funcional que também estavam atrasados. Conforme fora apresentado pela coordenadoria de Recursos Humanos, todas as reivindicações já foram devidamente atendidas.

Paralelo ao trabalho de quitação de débitos, a direção da unidade demonstrou interesse em continuar abrangendo o trabalhando coletivo junto ao Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe, a fim de atender o que ordena a Constituição Federal de 1988. Para Shirley Morales, presidente da Seese, cinco meses após a primeira reunião com a nova diretoria já é possível averiguar avanços. “Nos foi informado que os débitos existentes em abril já foram quitados. Por ofício, solicitamos que essa garantia apresentada pelos diretores do RH fossem apresentadas ao nosso sindicato para que possamos arquivar estas informações. O diretor administrativo André Andrade declarou interesse em permanecer atuando conforme o Seese pleiteia”, disse.

Durante o diálogo ficou definido que a Renascença se interessa em discutir, também, o cumprimento do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Para que todo esse progresso seja concretizado, uma nova assembleia da categoria foi reivindicada para ocorrer em curto prazo nas dependências da própria clínica. O pedido foi aceito pelos diretores que ressaltaram o desejo de firmar novas parcerias com o Seese. “Nós conseguimos esse sistema de parceria. Este ano a Renascença foi a primeira unidade particular que permitiu que uma convenção fosse realizada dentro da própria estrutura física para que tenhamos uma maior adesão da categoria. A direção está preocupada com a condição de trabalho dos profissionais, e a meta é fazer com que este trabalhador tenha orgulho em pertencer a entidade. Uma assembleia está prevista para ocorrer no próximo dia 30”, destacou a presidente.

Preocupação – Apesar dos aspectos positivos registrados na Clínica Renascença, a direção do Sindicato dos Enfermeiros se mostra insatisfeita com a postura administrativa adotada pelo Sindicato dos Hospitais e Clinicas do Estado de Sergipe (Sindhose). Conforme destacado por Shirley Morales, é preciso que a direção do Sindhose procure os enfermeiros para que possam, juntos, debater a ampla convenção coletiva. “Infelizmente quase que todas as semanas nós solicitamos o início das negociações, mas não obtivemos nenhum retorno. A pauta da Convenção Coletiva é extensa, muitas vezes precisamos de várias reuniões para que possamos chegar ao denominador comum, e até hoje não temos nenhuma reunião marcada”, lamentou.

O pedido apresentado pela direção da Seese se estende às clínicas e hospitais particulares que avaliam o debate da Convenção Coletiva como de extrema importância. “Representante das próprias unidades particulares têm entrado em contato conosco do Seese a fim de saber quando essas reuniões serão realizadas. Infelizmente volto a destacar que nós estamos buscando uma reposta do sindicato patronal, mas até esta segunda-feira, 14, nenhum posicionamento foi apresentado pelo Sindhose”, lamentou Shirley Morales.