AVISO DO SEESE
Diretoria do Seese participa de Fórum para discutir a Sífilis no Estado

Diretoria do Seese participa de Fórum para discutir a Sífilis no Estado

A direção do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE) participou de um Fórum para discutir a Sífilis no Estado, realizado ontem no auditório da OAB. Estiveram presentes os representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), do Conselho Regional de Medicina do Estado de Sergipe (CREMESE), da Sociedade de Pediatria e Ginecologia, (COSEMS), como também, os gestores e coordenadores municipais.

Na ocasião, a direção do Seese abordou a importância do combate à sífilis e principalmente da sífilis congênita, acrescentando a valorização do profissional enfermeiro que atua nessa área com o intuito de minimizar esse grave problema da saúde pública que afeta muitas famílias. “Sempre nos dispomos a estabelecer cooperação com os gestores pelo bem do SUS, de seus usuários e dos trabalhadores”, disse Sheila Morgana.

De acordo com o Boletim Epidemiológico ‘Sífilis 2015’ elaborado pelo Ministério da Saúde (MS), no ano de 2013, em todas as regiões foi observado um aumento considerável na notificação de sífilis em gestantes em relação ao ano anterior, variando entre 14,8% na região Nordeste. Já em Sergipe, mais de 34 mil bebês nasceram com sífilis em 2012, já no ano de 2013, 279 gestantes adquiriram a doença, 383 mulheres possuíam a sífilis congênita e cinco bebês foram a óbito.

Ainda de acordo com o Boletim do MS, de 2005 a junho de 2014 foi notificado no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) um total de 100.790 casos de sífilis em gestantes no país. A região Nordeste ocupa a segunda colocação com 23,5% casos foram notificados.