AVISO DO SEESE
Direção do Seese participa de reunião com os secretários municipal de saúde e o de segurança pública do Estado

Direção do Seese participa de reunião com os secretários municipal de saúde e o de segurança pública do Estado

 

O secretário municipal de Saúde (SMS), André Sotero, convidou a direção do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese) para participar de uma reunião com o secretário estadual de segurança pública (SSP), João Batista. Na oportunidade foram relatados os problemas que vem acontecendo frequentemente com a falta de segurança nas Unidades de Saúde da Família (USF). O principal objetivo desta reunião é o de presumir soluções para esta problemática, reforçando não apenas a segurança pública do patrimônio, mas principalmente a proteção e estabilidade emocional dos trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). O delegado geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira, o presidente do Sinodonto, Marcos Luiz, e do Sindimed, Argemiro Macedo, também estiveram presentes.

Na manhã de hoje, dia 27, mais uma reunião foi realizada no Quartel da Polícia Militar, com a participação do comandante do Policiamento Militar da Capital (CPMC), tenente-coronel Vivaldy Cabral, e da delegada da Delegacia de roubos e Furtos (Derof), Juliana Alcoforado, a fim de acordar as medidas de segurança.

O tenente coronel Vivaldy Cabral enfatizou que realmente é necessário alinhar a Guarda Municipal (GM) com a Polícia Militar (PM), e pontuar as funções específicas de cada uma. Disposto a ajudar, ele relatou que a PM estará disponível para patrulhar ostensivamente os locais com um maior índice de ocorrências. Porém, tanto Vivaldy como Dra. Juliana, reforçaram a necessidade daqueles trabalhadores e usuários do SUS que forem abordados ou assaltados, e até mesmo sofrer qualquer tipo de delito, de fazer o BO. “É através deste boletim que a PM consegue fazer um mapeamento para prevenir novas ocorrências e realizar a captura do suspeito, e como consequência, haverá uma redução da criminalidade nesses locais”, enfatizou o comandante do CPMC.

Durante as reuniões, os representantes sindicais e do poder público chegaram a conclusão de que será necessário tomar algumas providências como: fazer um diagnóstico das unidades onde as áreas oferecem maior incidência e risco de violência; firmar parceria estreita com a Guarda Municipal para garantir a presença de agentes na unidade; implantar um sistema de monitoramento eletrônico nas unidades sendo administrada pelo próprio Ciosp; reforçar o trabalho da Polícia Militar no entorno das USF’s e direcionar os Boletins de Ocorrência (BO’s) para a Derof.