AVISO DO SEESE
Direção do Seese participa de reunião com o presidente do TCE

Direção do Seese participa de reunião com o presidente do TCE

A direção do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE) participou nesta manhã, dia 03, de reunião com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Clóvis Barbosa e os demais diretores dos sindicatos da área da Saúde para buscar esclarecimentos sobre as contas da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) ainda não terem sido bloqueadas. Faz 34 dias que os servidores estão com o salário de dezembro de 2016 em atraso. As categorias não aceitam a proposta imposta pela PMA de parcelar o salário em 12 vezes, ou de assumir os juros do empréstimo consignado liberado aos servidores através dos bancos Banese ou Caixa Econômica Federal.

Clóvis Barbosa declarou que sabe que a situação financeira da prefeitura está crítica, mas que isso não é motivo para parcelar o salário em 12 vezes. “Dos quase 600 milhões de reais de desfalque que a antiga gestão deixou, cerca de 200 milhões está sendo investigado pela operação Antidesmonte”, disse Clóvis mencionando que as contas ainda não foram bloqueadas porque o conselheiro responsável pela pasta, Ulices Andrade, quer ouvir a gestão e isso deverá ocorrer na próxima quarta-feira, dia 08. Após esse encontro, ele entrará em contato com os representantes sindicais marcando uma nova reunião.

O presidente do TCE informou também que será enviado um ofício para todas as prefeituras do Estado, exigindo um calendário de pagamento dos salários e pediu aos representantes das categorias que estavam presentes que “Pressionem os órgãos públicos, cobrem dos gestores. Não permitam que atrasos como esse virem rotina”, disse ele relatando que os servidores terão o apoio da presidência desta casa.

O vereador Lucas Aribé (PSB) que também participou da reunião, enfatizou que como representante dos Aracajuanos, ele irá fazer o que for preciso para os servidores da saúde receberem seus salários dentro do mês. “Salário é direito do cidadão, do trabalhador. São os servidores que mantém a máquina em funcionamento, dedicam seu tempo para cuidar da população”, disse Lucas Aribé.