AVISO DO SEESE
Direção do Seese faz explanações sobre a situação dos Enfermeiros na Câmara dos Vereadores de Poço Redondo

Direção do Seese faz explanações sobre a situação dos Enfermeiros na Câmara dos Vereadores de Poço Redondo

Sem receber recomposição salarial desde 2011, além de não obter reajuste anual e a reposição da inflação, os enfermeiros do município de Poço Redondo conseguiram um momento de explanação na Câmara dos Vereadores da cidade. O vice-presidente do Sindicato dos Enfermeiros (Seese), Marcelo Dangllys, aproveitou a oportunidade e relatou na tribuna, o real papel do enfermeiro e as dificuldades que esses profissionais estão enfrentando com o descaso da gestão municipal.

Como se não bastasse o prejuízo de não obter reajuste, o prefeito Ademilson Chagas Júnior, realizou um corte salarial dos profissionais que aderiram a greve de 4 dias no mês de novembro, além de estar descumprindo alguns pontos do Estatuto dos Servidores Públicos do Município, como por exemplo o pagamento do adicional de escolaridade e o de deslocamento para os profissionais que precisam se deslocar para áreas de difícil acesso. Muitas das vezes, o enfermeiro se sente no dever de atender a população e tira do seu próprio bolso, para cuidar das pessoas que moram em comunidades de difícil acesso.

Em cumprimento ao que foi deliberado na última assembleia, Marcelo Dangllys utilizou a tribuna e fez um resgate cronológico do ano de 2017, enfatizando que por inúmeras vezes, o Sindicato enviou várias notificações a fim da realização de um diálogo, mas não obteve nenhuma resposta oficial da gestão. Até mesmo durante as quatro reuniões que aconteceram entre Sindicato X Gestão, os gestores não apresentaram nenhuma contraproposta.

Na oportunidade em que se encontrava, o vice-presidente do Seese solicitou a compreensão dos parlamentares para que eles possam utilizar algumas medidas legislativa, ou até mesmo que tenham uma conversa política com o prefeito a fim de atender os pleitos não apenas dos Enfermeiros, mas também, dos demais servidores públicos.

Alguns vereadores ficaram sensibilizados com a situação dos trabalhadores da cidade e se comprometeram de fazer uma interlocução ao prefeito Ademilson Chagas Júnior. Já o vereador Calvet Alves (PMDB), fez uma indicação sugerindo ao prefeito a elaboração do Plano de Carreira dos Servidores Municipais, como também, a revisão geral anual em consonância a Constituição Federal, artigo 37, que fala da remuneração dos servidores públicos.

Como o ano está chegando ao fim, as categorias que estavam com seus representantes presentes, entre elas o Sintese e Sindipoço, combinaram de realizar no início de 2018 mobilizações em conjunto. Além disso, os trabalhadores poderão contar com o apoio de boa parte dos parlamentares. Marcelo Dangllys relata que “o Seese estará de vigília e continuará tentando realizar negociações com a gestão municipal. Estamos satisfeitos com a iniciativa dos vereadores e esperamos que o prefeito entenda de que os trabalhadores querem apenas o que é de direito deles. Cabe ao prefeito cumprir com seu dever”, disse o vice-presidente do Seese.