AVISO DO SEESE
Superintendência da EBSERH avisa que irá corrigir as reivindicações dos enfermeiros empregados da empresa pública

Superintendência da EBSERH avisa que irá corrigir as reivindicações dos enfermeiros empregados da empresa pública

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE), representado pela presidente Shirley Morales, participou de uma reunião realizada no dia 24, com a superintendente da Ebserh, Ângela Maria da Silva e sua equipe diretiva, no Hospital Universitário (HU) para cobrar uma resposta à pauta de reivindicações dos empregados da empresa pública. Na ocasião foram discutidas questões como trocas de plantões, horários excedentes, descanso semanal remunerado, folga compensatória e intervalo interjornada.

De imediato, Shirley Morales explicou que a intenção do Sindicato é de que exista negociações dos problemas reiterados em Sergipe. “Desde 2015, nós recebemos denúncias com relação a Ebserh, entramos com ações judiciais e já ganhamos algumas. Mas a nossa intenção é de que haja comprometimento dos pleitos por parte da Empresa”, disse ela.

Foi solicitado pelo Seese a correção da Folha de Ponto, pois o sistema precisa refletir exatamente como foi o trabalho do servidor durante seu expediente, como por exemplo: a hora de entrada, saída e o descanso. Tem a situação dos profissionais diaristas que trabalham aos domingos e não recebem por isso.

A superintendente Ângela Maria, relatou que essas reclamações não são de conhecimento da empresa, mas que se o Sindicato dos Enfermeiros tiver como encaminhar a documentação comprobatória dos fatos, a Ebserh iria corrigir essas situações.

Outras reivindicações

Durante a reunião, a presidente do Seese colocou em discussão outras reivindicações da categoria que foram propostas como pauta. Como por exemplo o pleito da fixação das 144 horas mensais para os enfermeiros que trabalham durante o dia, e a jornada especial de 12/60 para quem trabalha a noite. Mas a superintendente explicou que não é possível, porque isso teria que vir de um acordo coletivo nacional para que eles pudessem cumprir essa negociação.

Já com relação as reclamações dos enfermeiros que cobrem a licença ou férias de outros colegas que trabalham em determinados setores com uma taxa de insalubridade de 40%, e não recebem o proporcional a área determinada, e sim uma taxa inferior, a superintendência informou que o profissional reiterasse o requerimento dos servidores um pedido de correção junto ao SOST, que é o órgão que verifica e realiza as correções.

img-20161127-wa0028